COOPAVEL ALIMENTOS

7 de abril de 2011

TERROR, ATROCIDADE E DESESPERO - SERIAL KILLER MATA 11 CRIANÇAS NO RIO DE JANEIRO

 HOMEM MATA 11 CRIANÇAS DENTRO DE ESCOLA

Pelo menos 11 crianças morreram e cerca de 15 pessoas ficaram feridas após um homem efetuar diversos disparos dentro de uma escola em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, na manhã desta quinta-feira (7). Segundo informações o atirador também morreu ao ser atingido por um disparo.
A presidente Dilma Rousseff, após se emocionar ao falar sobre o atentado, decretou ludo de três dias no País.
Segundo as autoridades, são dez meninas e um menino mortos. Entre os feridos, são dez meninas e três meninos. Quatro deles estão em estado grave, de acordo com a secretaria.
O suspeito chegou à Rua General Bernardino de Matos e invadiu a Escola Municipal Tasso da Silveira disparando contra crianças e funcionários que estavam no local, por volta das 8h. De acordo com a polícia, o autor dos disparos, Wellington Menezes de Oliveira, tem 24 anos e atirou aleatoriamente contra as pessoas que estavam no colégio de ensino fundamental, direcionando os disparos contra a cabeça das vítimas.
Segundo testemunhas, o atirador só parou de acionar a arma, subindo uma escada, quando policiais chegaram ao local. Ainda conforme informações da Polícia Militar, Oliveira seria ex-aluno da escola e, ao ser baleado, teria se suicidado. O corpo do homem só foi removido do colégio no início da tarde.
De acordo com a Secretaria Municipal de Educação do Rio cerca de 400 alunos estudam na escola, de três andares. No período da manhã há 14 turmas que vão do 4º ao 9º ano. As crianças têm entre 9 e 14 anos.


CARTA DEIXADA PELO ATIRADOR

A Polícia Militar informou que o atirador que invadiu uma escola em Realengo, zona oeste do Rio, e matou mais de dez alunos, deixou uma carta que dá a ideia de premeditação do crime.
'Ele deixou uma carta assinada como Wellington Menezes de Oliveira, sem nenhum sentido, que mostra que entrou determinado a fazer um massacre, uma chacina', informou o tenente-coronel Ibis Pereira. Em um dos trechos do documento, com alto teor de fanatismo religioso, o atirador diz ser portador do vírus HIV e que via 'impureza nas crianças', segundo o porta-voz da PM.
Oliveira invadiu a Escola Municipal Tasso da Silveira durante o horário de aula fingindo ser um palestrante. Quando questionado, começou a atirar contra os alunos que estavam no colégio, mirando contra a cabeça das vítimas. De acordo com Pereira, o atirador estava com dois revólveres 38 com acelerador de disparos e muita munição. Mais de 100 projeteis não deflagrados foram apreendidos.

FONTE – Agência Estado

2 comentários:

  1. psicopata éra o nome dele esii filho da puta tinha que more mesmo queima agora demonio

    ResponderExcluir