COOPAVEL ALIMENTOS

29 de outubro de 2009

REPERCUSSÃO DO DEBATE DA OAB


Continua repercutindo o debate promovido pela Rádio CBN esta semana, quando os candidatos, representando as três chapas que disputam a eleição da ordem, puderam desfilar propostas e impressões sobre a categoria.
O blog está postando novamente a nota sobre o debate, especialmente por conta da imensa polêmica gerada em torno da proposta do candidato Juliano Murbach que anuncia combate a “ captação de clientela na Polícia Civil e na Polícia Federal”. Os candidatos Ramiro de Lima Dias e Lauri da Silva, disseram que as declarações de Murbach colocam em dúvida a conduta ética dos profissionais que atuam na área criminal.
Fica então no ar quem são os acusados? Quais os nomes? Quem se beneficia? A Ordem faz vistas grossas sobre esta “captação”? Por estas e outras, o debate deverá ser reprisado pela emissora de rádio neste sábado a partir das 10 horas. E o blog reproduz trecho do debate, até para que os advogados de Cascavel possam acessar e ler a série de comentários postados por profissionais advogados, com as mais variadas opiniões sobre o caso em tela.




PROPOSTA
Uma proposta enunciada no folder de campanha do candidato à presidência da OAB – Subseção de Cascavel, Juliano Murbach, foi a tônica do debate realizado, na manhã desta terça-feira, pela Rádio CBN. O item do material publicitário destaca “Combate a captação de clientela na Polícia Civil e na Polícia Federal”. No entendimento dos candidatos Ramiro de Lima Dias e Lauri da Silva, a afirmativa de Murbach coloca em dúvida a conduta ética de profissionais que atuam na área criminal.


NOME AOS BOIS I
Diante da proposta, o candidato Ramiro de Lima Dias – candidato da OAB Unida – questionou Juliano sobre nunca ter denunciado o favorecimento e quais são os nomes dos advogados beneficiados, já que a proposta não supõe uma captação de clientela e sim afirma. Murbach respondeu que advogados comentam que “há uma reclamação ainda sem nomes citados da existência de uma eventual captação de clientela. [...] Não olvidaremos esforços em dar nomes aos bois [...]”.


EVASIVO
Já o candidato Lauri da Silva, ao comentar a tema afirmou que Murbach foi evasivo ao afirmar na proposta a captação de clientela, mas não ter conhecimento claro sobre a questão. “A resposta do candidato não é clara nem objetiva. Nem o candidato mesmo sabe se isso realmente acontece. A OAB sempre foi combativa quando teve nomes para apurar. [...] Em nenhum momento pode-se acusar quando não tiver provas”, criticou Lauri.


NOME AOS BOIS II
Advogado criminalista, Emerson Deuner acompanhou o debate na CBN e comentou a proposta de Murbach. “Eu não tenho conhecimento desse tipo de fato. Caso tivesse, certamente eu já teria colocado esse tema em pauta nas reuniões da OAB. Se existe, é claro que é preciso dar nome aos bois, porque jogar uma questão no ar, de forma afirmativa, é prejudicial a todos os advogados. Uma denúncia desta chegando a Subseção, certamente providências serão tomadas, como é praxe na OAB de Cascavel”, destacou.

15 comentários:

  1. Como ouvinte do debate na CBN e bacharel em Direito na Univel entendi muito bem o que o Dr. Juliano estava era protegendo os Advogados porque os núcleos captam clientes - o que é verdade pois fiz estárgio em um deles na justiça federal e os advogados que ficam nas delegacias e na receita captam clientela. E isso não foi denúncia. Todo mundo sabe que isso existe. E todo mundo sabe que é antiético o que esses advogados e os núcleos estão fazendo, mas é que se tivesse trabalho para todos os advogados não se sujeitariam a isso. Ele falou claramente que não se pode acabar com os núcleos mas é preciso achar um meio termo para garantir trabalho a todos para resgatar a dignidade desses advogados. Espero ter sido claro. Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Ao invés dos advogados se unirem em torno de sua classe, fazendo com que existam melhorias efetivas na qualidade do serviço prestado, no respeito às prerrogativas profissionis, enfim cuidar dos interesses dos advogados como um todo. Mas não, eles ficam se degladiando, e com isso degladiando a própria classe.
    O objetivo dessa eleição é somente o de "aparecer" como presidente perante a sociedade, dar entrevistas na TV.
    Afinal, sendo situação ou oposição continuaremos a ser advogados e não necessitamos de propostas, necessitamos de respeito e valorização de nossa classe o que definitivamente com eleições desse tipo não ocorre.

    ResponderExcluir
  3. Se existe a proposta da Chapa XI de agosto é por que alguem comentou a respeito. Nao atuo na area criminal, mas já comentaram o fato comigo,

    ResponderExcluir
  4. Concordo com os candidatos Lauri e Ramiro.

    Tem que dar nomes aos bois.

    Generalizar é que não pode.

    Dr. Tiago.

    ResponderExcluir
  5. Lúcio Mauro Noffke28 de outubro de 2009 20:49

    Infelizmente, alguns colegas somente aparecem em datas oportunas, como o Dr. Juliano. Se ele afirma de forma veemente, como constadado em uma de suas propostas de camapanha, mas até hoje jamais deixou de nominar os responsáveis pela captação, considero-o conivente com a prática. E, se acaso algum de seus correligionários assim age, deixando para se "manifestar" somente em épocas de pleito, cuja única finaidade é a de apontar mazelas sem dar uma contribuição satisfatória, considero-o tão conivente com o candidato da XI de Agosto. Não é de hoje que deparamo-nos com situações como esta, onde alguns escondem-se em seus escritórios, deixando de acompanhar o dia-a-dia de um advogado em seu ministério privado, para aparecer a cada 03 anos, dar tapinhas nas costas de supostos colegas, bradar por mudanças mas se apequenar ao primeiro contragolpe mais contundente. Dr. Juliano, se você ou algum integrante de sua chapa tem conhecimento de captação de clientes, seja no mínimo íntegro e provido de hombridade para com os colegas que você diz ter a vontade de defender e nomine cada um dos captadores. Caso contrário, concentre-se em propostas viáveis e concretas. Não divague. a classe agradece.

    ResponderExcluir
  6. Lúcio Mauro Noffke29 de outubro de 2009 00:59

    Quanto ao comentário da Izis Maysa, acredito que a colega tenha algum nome a apresentar, pois se acaso não tiver, seria de bom alvitre que deixasse de divagar ou de formular elucubrações vãs e desprovidas de suporte fático.

    ResponderExcluir
  7. Marcio Rodrigo Frizzo29 de outubro de 2009 09:00

    Marcio Frizzo Diz:


    Dr. Lauri sabe dos que a OAB precisa, e demonstrou isso no Debate.

    Todos têm que buscar o melhor. O Dr. Lauri poderá ter dedicação quase que exclusiva a classe e atender os advogados como eles devem ser atendidos.

    Demonstrou isso nos anos que participou da diretoria da OAB.

    ResponderExcluir
  8. O interessante é que a OAB aí está. Não é necessário esperar a próxima gestão para fazer denúncia e investigar...
    E quando dizem que se eleitos vão tomar providências, estão dizendo que se não forem... farão o que?
    Mais respeito. Se têm indícios, levem os fatos à OAB, ou vão permanecer coniventes?

    ResponderExcluir
  9. pergunto... não sabiam o Lauri e o Ramiro que existe captação de clientela??????

    Que pena, pois, já que "não sabem" não irão resolver um dos maiores problemas da classe!

    Lais - estudante de direito Unipar.

    ResponderExcluir
  10. Lúcio Mauro Noffke30 de outubro de 2009 09:03

    E você, Lais, sabe algo sobre captação de clientes? Pode informar alguém que faça isso?
    Consegue apontar indícios suficientes para o início de uma investigação mais aprofundada? Como boa acadêmica de Direito, creio que você sabe que para o oferecimento de uma denúncia são necessários o preenchimento de dois requisitos: indício de autoria (quem capta clientes) e prova da materialidade (forma de captação).

    ResponderExcluir
  11. Ora ora ora senhores, não sejamos ingenuos... É claro que existe sistema de captação de clientes na área criminal, não digo que isso ocorre por parte da polícia civil, federa ou militar, mais é comum a prática, sendo que, inclusive, na maioria dos casos os advogados possuem as pessoas passam a informação para eles no momento exato das prisões (tem jornalista que faz isso tbm), tanto é que, em alguns casos, os advogados chegam antes mesmo da família ser comunicada da prisão!! Parabéns ao Dr. Juliano por ter a coragem de debater o tema e de querer tomar uma providência!!!

    ResponderExcluir
  12. Juliano... coragem? coragem para providências? Coragem teria tido se já o tivesse veito. É um oportunidade usando o tema em campanha. Tanto é que diz tomar proviências, se eleito. Coragem... Ora ora ora senhores...

    ResponderExcluir
  13. Helio Ideriha Junior10 de novembro de 2009 11:51

    Aqueles que criticaram a postura do candidato da XI de Agosto de não nominar os eventuais envolvidos nessas denúncias demonstram o despreparo e desconhecimento sobre o disposto no § 2º, do art. 72, do Estatuto da Advocacia que estabelece o absoluto sigilo durante o trâmite de qualquer processo disciplinar. Se durante o processo disciplinar deve haver sigilo, essa exigência fica ainda mais evidente durante a fase investigatória. Caros colegas, sejam mais técnicos e menos passionais. Da mesma forma, sugiro aos candidatos da chapas OAB Unida e OAB Democrática que parem de criar farelos de polêmica para deles se alimentar e concentrem-se em propostas para melhoria das condições de trabalho do advogado. Abraço a todos

    ResponderExcluir
  14. André Vinicius Beck Lima11 de novembro de 2009 16:16

    Como professor de Ética Profissional do Advogado, não poderia deixar de me manifestar: basta ler o disposto no § 2º, do art. 72, do Estatuto da Advocacia. Com muita tranquilidade se percebe que existe o absoluto sigilo durante o trâmite de qualquer processo disciplinar. Se durante o processo disciplinar deve haver sigilo, essa exigência fica ainda mais evidente durante a fase investigatória. Pensar diferente é desconhecer a lei, o que não se permite nem para o cidadão leigo, quanto mais aos advogados. Abraços
    André Vinicius Beck Lima

    ResponderExcluir
  15. Antonio Carlos Kuhn11 de novembro de 2009 17:14

    Atenção advogados e colegas, sem passionalidade, mais idéias e propostas e menos animosidade. O Dr. Juliano sempre deu a cara prá bater, não tem medo e nem se esconde e, caro e prezado Dr. Lúcio, a denúncia de nomes e provas tem quser feita perante a OAB e não "lavar roupa suja em público". O i. colega pode discordar/criticar o candidato e manifestar o seu pensamento, só pedindo que não agrida a "pessoa" do candidato e nem generalize com relação aos colegas de chapa, acusando-os todos de coniventes. Gostaria do seu respeito, como aquele que sempre tive por você, Dr. Lúcio. Parabéns Ideriha.

    ResponderExcluir