COOPAVEL ALIMENTOS

21 de abril de 2009

CAMINHO DAS PEDRAS

"No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho, tinha uma pedra, no meio do caminho tinha uma pedra..." Versos do genil Carlos Drumond de Andrade que poetisa estas agruras da vida humana. Pois foi exatamente o que Vilson de Oliveira fez em seu depoimento na CEI da Cohavel. Ensinou o caminho das pedras e como topar com elas. Os vereadores e o próprio Ministério Público só não dar um topão com as maracutais que se cometem por aqui, se não quiserem trilhar o caminho. E se bem entendi e trilharem sem desvios o caminho da Cohavel desde sua fundação, vão dar muitos topões.

CAMINHO DAS ÍNDIAS

Vilson deu o caminho das pedras. Ensinou a CEI a tocar a música e colocou todo mundo para 'dançar'. Se investigarem mesmo, muita gente dança. Dança gente do Lísias. Dança gente do Edgar. Quem sabe dance o próprio Vilson. A única coisa que ele mostrou que não quer neste baile de acusações é dançar sozinho. Atirou contra seus próprios ‘amigos’ e companheiros de governo. Deu pistas interessantes indicando que há muita sujeita por sobre o tapete público em Cascavel. Revelou estranheza de que Lísias não tenha levantado as sujeitas de baixo do tapete do Edgar e agora, ao assumiu em seu lugar, Edgar retribua a gentileza. Ou seja, deixou no ar a possibilidade de um pacto de não agressão entre os grandes, sobrando apenas para o Vilson. Culpou especialmente o ex-secretário de Obras, Luiz Lima (cunhado de Lísias) por toda a sorte de ‘negociatas’, que segundo ele, se a Câmara se dispor a investigar e se a Polícia Federal também entrar na jogada, vai ter gente saindo do depoimento algemada. Apontou a "iluminação pública" como um destes tortuosos caminhos e sugeriu a quebrar de sigilos bancários para encontrar encontrar a “verdade”. Ou seja, nas entrelinhas entregou que andaram metendo a mão. Chamou "Los Três Amigos" para dançar o tango “La Cumparsita” e numa versão Roberto Jefferson nativa, parece disposto a derrubar Lísias, Edgar e Luiz Lima numa única rasteira. Trechinho letra e música tema de novela Caminho das Indias, que o Vilsão deve estar a oferecer aos 'amigos' depois do depoimento de desta segunda-feira (20).


Sem culpa
Sem provas
Sem culpa
Sem provas
Sem cometer crime algum
Fui sentenciado à morte
Fui sentenciado à morte
Algum dia, me chame de tarde
Leve-me ao julgamento,
me amarre à coleira
Me chame
Me chame
De tarde
Algum dia
Algum dia
Condene-me

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário